Reencontrando Frida

Desde meados do ano passado venho esperando ansiosa pela chegada ao Rio da exposição “Frida Kahlo – Conexões entre Mulheres Surrealistas no México”. Do alto dos meus 48 anos posso dizer que a vida e a obra de Frida me atraem bem antes da moda atual pela artista – não estou reclamando, afinal, apesar de achar um pouco excessiva, às vezes, essa “Fridamania” acaba ampliando o acesso a uma artista muito especial, ainda mais em um momento de bem-vinda e necessária retomada do feminismo.

 

“El abrazo de amor del Universo, la Tierra, México, Diego, yo i el senõr Xóloti”, um dos trabalhos de Frida que mais amo!

Mas não quero divagar demais. Fato é que a exposição chegou ao Caixa Cultural, o centro cultural da Caixa Econômica, aqui  no Rio, no finalzinho de janeiro e, por um milhão de motivos, eu acabei só conseguindo vê-la na última semana, quando já se despedia daqui!  Agora, a exposição de Frida e suas companheiras de arte acaba de chegar a Brasília.


Meu primeiro encontro ao vivo e a cores com Frida (muitas cores!) foi no Malba, de Buenos Aires, há quase dois anos. O quadro exposto lá é o “Auto-retrato com Macaco e Papagaio” e fiquei muito emocionada ao vê-lo. Pois bem, em “Frida Kahlo – Conexões entre Mulheres Surrealistas no México” reencontrei as cores e a força de Frida e ainda tive a oportunidade de ser apresentada a artistas que não conhecia. Algumas delas, como a inglesa Leonora Carrington me encantaram profundamente.

 

“Três mulheres com corvos”, de Leonora Carrington

Além de Frida e de Leonora, estão expostos trabalhos de Alice Rahon, Bona Tibertelli, Bridget Tichenor, Cordelia Urueta, Jacqueline Lamba, Kati Horna, Lola Álvarez Bravo, Lucienne Bloch, María Izquierdo, Olga Costa, Remedios Varo, Rosa Rolanda e Sylvia Fein.

 

“Minotauro”, de Remedios Varo

A exposição é bem completa – além dos quadros, esculturas e fotos das artistas, vemos também artigos de revista e jornais e entrevistas com elas, reproduções de roupas da Frida – e, segundo o material distribuído aos visitantes: “propõe um diálogo entre um grupo de mulheres artistas mexicanas e estrangeiras vinculadas ao surrealismo, que gira em torno da figura de Frida Kahlo como detonador e uma série de influencias e movimentos geográficos entre México, Europa e Estados Unidos.



Para melhor compreender esse diálogo entre as artistas – que muitas vezes acontece literalmente, no caso das fotos que uma tirou da outra, por exemplo -, os trabalhos são agrupados em temas. Assim, em “Identidade e autorrepresentação”, vemos como Frida e as outras procuram reconstruir e explorar as suas identidades por meio da autorrepresentação. Em “A natureza-morta simbólica”, descobri que “diversas artistas valeram-se da natureza-morta como um meio para narrar histórias, tanto eróticas como de amor ou abandono, usando a rica variedade de frutas mexicanas com uma forte carga simbólica.” – e ver as obras com isso em mente faz toda a diferença!

 

“Naturaleza viva”, de María Izquierdo

Há ainda outros temas como “Romance, maternidade e família”, “Territórios de criação”, “Reinos Mágicos”, “A fascinação com a cultura mexicana”, “O surrealismo e o inconsciente”, “A identidade encenada”, e “Mulheres para mulheres. Mecenas e promotoras.”

“El cuarto de los misterios”, de Bridget Tichenor


E de tema em tema, de obra em obra, de informação em informação, a exposição vai nos envolvendo, capturando a atenção de uma maneira que não dá vontade de ir embora – eu passei pelo menos duas vezes por cada obra… Essa mistura do onírico, com o popular, com o feminino no caldeirão desse surrealismo tão particular tem uma força que segue com a gente bem depois que saímos da exposição…


Para quem é de Brasília, ou estiver pela cidade até 5 de junho, recomendo muito!

 

“Frida Kahlo – Conexões entre mulheres surrealistas No México”

Caixa Cultural Brasília — SBS Quadra 4, Lotes 3/4 (61-3206-9448/9449).

De 13 de abril a 5 de junho de 2016, das 9h às 21h.

Entrada grátis (Necessária a retirada de senhas, visitas podem ser agendadas em frida.ingresse.com)

 

 

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. Oi, Ana, que post legal! Também fui ver a exposição, aqui em São Paulo, e fiquei encantada! Suas fotos ficaram ótimas e seu (re)encontro com a Frida foi bem legal! Hum… senti falta de um contato teu… Estive no Rio e não sabia como te localizar e te oferecer aquele cafezinho prometido. Se preferir, envie para cozinhabrilhante@cozinhabrilhante.com.br. Obrigada e um beijo, filó sayão

    Curtir

    1. anarodrigues disse:

      Oi, Filó! Que bom que gostou do post! A exposição estava mesmo muito boa! Já, já te mando meu contato, assim, de uma próxima vez em que você estiver no Rio, quem sabe conseguimos colocar o cafezinho ao vivo em dia, né? Bj grande e obrigada pela visita!

      Curtido por 1 pessoa

      1. Gostei sim! Achei legal o audio guide de graça pelo celular… Beijos, fico no aguardo (meu email tá no contato aqui do blog). beijos e bom final de semana!

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s